“Deus foi tão abençoado que nos deu a cloroquina”, diz Bolsonaro
Publicidade

“Deus foi tão abençoado que nos deu a cloroquina”, diz Bolsonaro

Durante a cerimônia de entrega da primeira fase do Sistema Adutor do Pajeú, em São José do Egito (PE), nesta quinta-feira (1°), o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o uso da cloroquina no combate da Covid-19. Segundo o chefe do Executivo, “Deus foi tão abençoado que nos deu a hidroxicloroquina”.

– Quem não acreditou [na hidroxicloroquina] engula agora. Eu não sou médico, mas sou ousado, como cabra da peste nordestino. Nós temos que buscar uma solução pros nossos problemas e ela apareceu – afirmou.


Aos gritos de mito, Bolsonaro ainda pediu para as pessoas que estavam presente na inauguração que as pessoas “caprichassem” para escolher prefeitos e vereadores nas eleições do próximo dia 15 de novembro. O presidente pediu que os eleitores escolham pessoas que têm “Deus no coração” e “patriotismo”. Por fim, o líder declarou que sempre foi a favor de que as cidades não fossem fechadas como forma de combater o coronavírus.

– Alguns políticos fecharam tudo. Eu sempre falei: não tem que fechar nada, temos que zelar dos mais idosos e de quem puder ter o quadro agravado se vier a contrair a doença. Fora isso, tínhamos que trabalhar – afirmou.